Intuição. Esta é a palavra chave do comer intuitivo! Muitas pessoas se privam de comer algo por não ouvir a própria intuição, por não ouvir a sua própria vontade.

Atire a primeira pedra quem nunca exagerou na comida porque estava triste! Ou que se privou de comer algo por culpa!

Muitos fatores nos levam a comer um além da nossa saciedade, tais como: passar por términos de relacionamentos, situações de aflição e angústia, etc. Mas situações de empolgação e euforia também podem resultar nesse exagero.

Comer, para muitas pessoas, é sinônimo de felicidade e muitas vezes a comida é usada como “remédio”. Dessa forma, o ato de comer não é de satisfazer somente a fome, mas algum sentimento que não queira trabalhar conscientemente. Assim, a gente acaba descontando na comida.

Você pode estar se perguntando: como eu faço para comer na medida ideal para mim? A resposta é simples: basta seguir os pilares do método “comer intuitivo”!

Comer intuitivo: o que é?

Se você está atrás de uma dieta ou de uma receita milagrosa, pode esquecer! Primeiramente, vale ressaltar que você não deve fazer dietas malucas para emagrecer, sempre procure um especialista para analisar seu caso.

O comer intuitivo, resumidamente, consiste em um método que relaciona a sua fome com o seu controle de comer. Ficou um pouco confuso, não é mesmo? Mas é isso mesmo!

O comer intuitivo relaciona a sua fome com o seu autoconhecimento. Faz uma conexão entre o seu controle e seu desejo de comer!

O Comer Emocional faz parte da nossa vida

O Comer Intuitivo é um método para você se conhecer melhor e refletir: será que estou comendo porque estou com fome ou porque o meu emocional está pedindo isto? Onde começa e onde termina minha fome? Quando estou satisfeito? 

O comer intuitivo está baseado em três pilares essenciais:

  • Permissão incondicional para comer;
  • Comer para atender as necessidades fisiológicas e não emocionais;
  • Seguir os sinais internos de fome e saciedade.

10 princípios do comer intuitivo

  1. Rejeitar a mentalidade de dieta

comer intuitivo

Créditos: Unsplash

Complete a frase: toda restrição gera uma _________.

Compulsão! O Ciclo da Dieta é imbatível! Sempre que você se priva de algo, você se sente frustrado e triste e não pára de pensar naquele alimento proibido. Essa obsessão gera um comportamento compulsivo, que por sua vez traz insatisfação e te leva de volta pra restrição.

Esqueça a ideia da dieta! A dieta irá te obrigar a comer coisas que você nunca viu na vida, além de forçar você a comer algo indesejado. O importante é escutar seu corpo e comer o que gosta!

  1. Honrar a fome

comer intuitivo

Créditos: Unsplash

Atender a fome é fundamental para comer uma quantidade e qualidade que satisfaçam as necessidades de nosso organismo.

É importante perceber os sinais de fome, tais como perda de energia ou estômago “dando sinais” para se alimentar adequadamente.

Também não precisa esperar estar com um “buraco” no estômago ou quase desmaiando de fome pra comer! Aprenda a ouvir os sinais que o seu corpo te dá antes de que você fique com uma “fome de leão”.

  1. Fazer as pazes com a comida

A comida não é sua inimiga! Pelo contrário, ela é sua aliada! A relação com a comida deve ser leve e prazerosa e os alimentos não devem ser categorizados em bons ou ruins.

É preciso abandonar as listas de permitidos e proibidos, para não entrar em ciclos de restrição e exagero.

  1. Desafiar o policial alimentar

Pare de se preocupar com o que você come! Pare de se culpar pelo doce que você comeu a mais ou pela batata frita. Estava com vontade e comeu uma “besteira”? Ótimo! Coma o que você quer quando tem vontade para não comer em exageros e não ficar obcecado por aquela comida! Lembre-se: toda restrição gera uma compulsão.

Além disso, releve as críticas e comentários indesejados que as pessoas fazem, coma o que tiver vontade e não se puna por isso!

  1. Sentir a saciedade

Além de honrar a sua fome, é necessário que você sinta quando realmente estiver com fome e sentir-se saciado(a), sem exageros. Por isso, é fundamental comer com atenção e calma e prestar atenção aos sinais do corpo.

  1. Descobrir o fator de satisfação

Nada melhor que comer o que a gente gosta, não há maior satisfação na vida do que se sentir bem e comer bem.

  1. Lidar com as emoções sem usar a comida

comer intuitivo

Créditos: Unsplash

Comer emocional é quando a comida é usada para regulares emoções. É preciso prestar atenção ao sentimento real e buscar aquilo que atenda a este sentimento.

Busque outras maneiras para lidar com seus sentimentos!

Você pode procurar uma ajuda profissional para lidar com seus sentimentos ou procurar outros métodos, tal como as atividades físicas.

  1. Respeitar o próprio corpo

comer intuitivo

Créditos: Unsplash

Claro, antes de tudo, você deve se amar, amar o seu corpo, amar o que faz de melhor, amar e respeitar você mesmo(a)!

Lembre-se que NÃO EXISTE CORPO PERFEITO, por isso saiba respeitar seu corpo e seu tempo para começar o método comer intuitivo.

  1. Se exercitar – sentindo a diferença

comer intuitivo

Créditos: Unsplash

Além de respeitar o seu corpo, é necessário que você se cuide!

Se você pensou em ir à academia, no crossfit e se matar de correr na avenida, esqueça!

Você deve fazer o que você gosta, no momento que quiser. Não faça dos exercícios uma obrigação, não pratique só para emagrecer e eliminar gorduras.

Faça exercícios porque faz bem para sua saúde, para sua alma, para a sua vida!

A endorfina, um tipo de hormônio natural produzido pelo nosso corpo, é liberada durante e após a prática de atividade física e proporciona sensação de bem-estar, alegria e conforto.

Por isso, a atividade física é de extrema importância, pois a atividade pode substituir o ato de comer em excesso.

10. Honrar a saúde – Nutrição gentil

comer intuitivo

Créditos: Unsplash

O comer intuitivo não desconsidera nenhuma das recomendações nutricionais sobre diretrizes para alimentação saudável, mas defende uma nutrição gentil e amorosa.

Ou seja, uma nutrição gentil e amorosa é aquela que busca o equilíbrio das ações e os alimentos que dão prazer para transformar o corpo e a mente!

 

Tendo em vista todos esses princípios do comer intuitivo, já pensou em colocá-los em prática?

Lembre-se que cada um tempo o seu tempo para começar, você não precisa seguir os 10 princípios todos de uma vez.

Permita-se conhecer melhor, o comer intuitivo tem esse propósito, você pode se reinventar.

O melhor de tudo, você pode se reinventar fazendo o melhor da vida: comer!